O que é a Campanha Criador Legal

A campanha Criador Legal, uma iniciativa de entidades do setor pet, defende o bem-estar dos animais de estimação, do nascimento à comercialização ou adoção, e a educação para a posse responsável de pets pelos proprietários e pelas famílias.

Ser um Criador Legal é combater com todas as forças o tráfico e os maus-tratos aos animais. Anualmente, nascem milhões de vidas em locais de criação legalizados, estabelecimentos que ajudam a educar as famílias em relação à posse responsável de pets.

O Criador Legal é favorável às boas práticas nos cuidados com animais, tanto de raça quanto aqueles sem raça definida.

Os maus-tratos nascem na ilegalidade do mercado paralelo. Diga sim à criação responsável!

MANUAL
DE BOAS
PRÁTICAS.
BAIXE O SEU!

CADASTRE SUA EMPRESA NO PDI AGORA MESMO! CLIQUE AQUI.

CONHEÇA NOSSAS ENTIDADES PARCEIRAS

Abinpet
A Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação representa a indústria pet e congrega os segmentos pet food (alimento e ingredientes), pet vet (medicamentos veterinários) e pet care (equipamentos, acessórios e produtos para higiene e beleza). A entidade fortalece o setor por meio de ações que contribuem para o desenvolvimento de seus associados e também para aumentar a percepção de que os benefícios da relação entre seres humanos e animais de estimação se estendem a toda sociedade. Também é referência técnica para o setor e publica o Manual Pet Food Brasil.
ANCLIVEPA
A Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais é uma entidade de caráter científico, sem fins lucrativos, que congrega clínicos de pequenos animais, pesquisadores, professores e estudantes, A entidade proporciona aprimoramento, valorização e a dignidade ao médico-veterinário, por meio de ações e suporte nas áreas: técnico-científica, social, gestão de negócios e jurídica.
COBRAP
A Confederação Brasileira de Criadores de Pássaros Nativos é uma entidade sem fins lucrativos, independente e desvinculada do Poder Público. É a instância máxima do movimento organizado de criadores de pássaros nativos. Reúne, representa, coordena e defende os legítimos interesses da classe, sendo formada por federações e suas respectivas entidades de criadores de pássaros nativos existentes em todo o Brasil.
FOB
A Federação Ornitológica do Brasil, é uma entidade sem fins lucrativos que reúne clubes ornitológicos de criadores de aves domésticas e exóticas. O objetivo é difundir a ornitologia e orientar as boas práticas da criação de aves domésticas e exóticas, permitida pelas leis brasileiras.
ABLA
A Associação Brasileira de Lojas de Aquariofilia busca junto a autoridades e órgãos competentes medidas eficazes que viabilizem a atividade econômica que representa, bem como se disponibiliza a colaborar para criação de um consenso em relação à preservação do meio ambiente e da biodiversidade brasileira. Para a ABLA, este é o primeiro passo de uma longa para consolidar objetivos. Somente unindo forças é possível chegar lá.
CBKC
A Confederação Brasileira de Cinofilia é a entidade mater da cinofilia nacional. É a única instituição brasileira federada à Fédération Cynologique Internationale (FCI), maior comunidade canina do mundo. Entre suas diversas atribuições, a CBKC tem como finalidade preservar, desenvolver e aprimorar as diversas raças caninas, como também difundir a Cinofilia em todo território nacional.
IPB
O IPB estimula o desenvolvimento do setor Pet, composto pelos pilares criação, produtos e serviços para animais de estimação. A entidade lidera projetos de fomento ao conhecimento, ao empreendedorismo e à inovação, com o objetivo de profissionalizar toda a cadeia Pet. O objetivo da entidade é construir um setor mais profissionalizado, e fortalecer a relação entre seres humanos e animais de estimação, que comprovadamente é benéfica para a saúde e o bem-estar de ambos.
FAQ

Todos os animais de estimação merecem nosso carinho e respeito, sejam eles de raça ou sem raça definida.

Por isso, o Instituto Pet Brasil (IPB), a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), a Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC) , a Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa Brasil), a Federação Ornitológica do Brasil (FOB) e a Confederação Brasileira de Criadores de Pássaros Nativos (COBRAP) se uniram para auxiliar os donos de pets e aqueles que ainda estão em busca de um melhor amigo a identificar locais idôneos para adoção ou compra.

A iniciativa, batizada de Criador Legal, é uma forma de combater os maus-tratos a animais de estimação, e incentivar boas práticas em toda a cadeia que se propõe a cuidar dos pets, do nascimento à entrega para uma família.

Dessa forma, as entidades querem coibir as chamadas “fábricas de filhotes”, acumuladores e ONGs sem nenhuma estrutura sanitária e veterinária para cuidar de animais de estimação.

Em primeiro lugar, é necessário estabelecer qual o melhor animal de estimação para o ritmo e disponibilidade das pessoas que serão responsáveis pelo pet.

Antes de tomar uma decisão, avalie a sua disponibilidade financeira, emocional e de espaço. Se você mora em um apartamento de 50 m², ter um labrador ou um border collie, que são animais bastante ativos, não é o ideal. Outros aspectos a se pensar são o seu tempo para passear e dar carinho, paciência para ensinar e perfil da família. Vocês se adaptam melhor a um cão ativo e brincalhão ou a um mais calmo e de colo?

Ainda sobre os cães, lembre-se que, caso queira adotar, a maioria dos animais disponíveis não têm raça definida. Em termos práticos, isso significa que o dono não terá previsibilidade de comportamento nem de tamanho, em caso de filhotes.

Já os gatos não podem ter acesso à rua e têm um comportamento bem diferente dos cães. A maioria deles procura o dono quando quer, não quando é chamado. Então, se você busca obediência e atenção, talvez os gatos não sejam ideais para você. Eles adoram se esconder e, dependendo da personalidade, podem passar longos períodos longe dos humanos. Também são mais difíceis de treinar, mas, em compensação, são muito carinhosos e brincalhões quando desenvolvem um vínculo. Gatos precisam de espaços adaptados para eles, com prateleiras especificas e esconderijos. São animais que, em geral, se forem saudáveis ao longo da vida, exigem menos gastos.

Qualquer que seja sua escolha, um pet demanda muita dedicação. Muitos têm uma estimativa de vida de mais de uma década. Em retorno, você terá um companheiro leal e amoroso durante todo o tempo.

Mas ele exigirá carinho, cuidados diários e investimentos constantes, especialmente na velhice ou quando estiver doente. Todos esses fatores devem ser considerados antes de decidir em definitivo pela posse de um animal de estimação. E lembre-se:  abandono é crime ambiental, passível de detenção e multa. Seja responsável.

Espécie de animal escolhida, o segundo passo é procurar um local idôneo. Como em todo tipo setor, existem bons e maus profissionais e bons e maus criadores.

Caso sua opção seja comprar um pet com pedigree, é importante procurar pet shops e locais de criação legalizados, que garantam bem-estar, cuidados veterinários e condições sanitárias adequadas. Baixe o manual de boas práticas, pois ele pode te ajudar a fazer uma avaliação adequada. Ele foi redigido e organizado por profissionais do setor, com contribuições de diversas entidades e da Câmara Pet, e é oferecido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

No caso de adoção, procure organizações também idôneas e que prezam pelo cuidado com os pets. Há muitos acumuladores e pessoas físicas buscando ganhos financeiros com a adoção, por meio de doações e taxas. Visite os locais e veja se as condições estão adequadas. Hoje em dia, há diversas ONGs de proteção animal com um trabalho admirável que, muitas vezes, são parceiras de pet shops e outros estabelecimentos.

Ambas as opções são positivas, se o intuito do possível dono for dar carinho e atenção para o animal escolhido. Ao passo que no processo de adoção você ajuda a diminuir o número de animais que foram abandonados e ainda não têm um lar fixo, a compra de filhotes de raça pode ser apropriada para famílias que procuram um animal de tamanho adulto previsível e comportamento mais padronizado. Os animais de raça também são ideais para performance específicas, já que alguns tipos de cães, por exemplo, têm maior propensão ao pastoreio, farejamento, e são mais facilmente treinados.

Existe lei federal que estabelece prisão de três meses a um ano para quem pratica maus-tratos contra os animais. Multa também está prevista, seja para criador, protetor, médico-veterinário, ou detentor do animal.

São considerados maus-tratos:

  • O abandono
  • A captura de animal silvestre
  • A manutenção de cativeiro sem ventilação ou luz solar
  • Os atos que causam ferimento, mutilação ou envenenamento
  • O aprisionamento em locais desproporcionalmente pequenos e/ou sem higiene
  • A manutenção do animal preso permanentemente com correntes
  • A recusa de abrigo contra sol, chuva e frio
  • O não oferecimento de comida e água todos os dias
  • A negação de assistência veterinária a animais doentes e/ou feridos
  • O trabalho excessivo ou superior a sua força
  • A promoção de violência como rinhas, farra-do-boi, e outras práticas
  • O emprego de animais em apresentações que possam causar pânico ou estresse

Veja alguns números úteis

  • Denúncias para Polícia Militar: 190

  • Disque-denúncia: 181

  • Ibama, Linha Verde – 0800 61 8080 (para animais silvestres)

É importante checar se na sua região do Brasil não existem canais específicos para a denúncia. No Estado de São Paulo existe a Delegacia Eletrônica de Proteção Animal (Depa), da Secretaria de Segurança Pública, que atende todo o estado. Outra opção é o Disque-Denúncia Animal que atende pelo telefone 0800 600 6428.

Fale Conosco

Clique aqui e preencha nosso formulário. Será um prazer falar com você!